Novembro Azul: 6 atitudes que ajudam a prevenir o câncer de próstata

Foto: Ilustrativa

O tema da campanha Novembro Azul deste ano é: “Cuide do que é seu”. Um dos principais problemas de saúde que mata muitos homens é o câncer de próstata, que segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), só em 2019 ocorreram 15.983 mortes decorrentes da doença. Além disso, a estimativa de novos casos está em 65.840 (para o ano de 2020, que são os dados mais recentes), correspondendo a 29,2% dos tumores incidentes no sexo masculino.

Conheça seis atitudes que podem ajudar a evitar o câncer de próstata:

1) Perder (ou manter) o peso


Como os quilos a mais já foram associados pela Organização Mundial da
Saúde a diversos tipos de câncer, estudiosos passaram a cogitar a
hipótese de o excesso de peso também estar por trás de tumores na
próstata. Pesquisadores de dois hospitais de Pequim, na China,
constataram, num estudo com 3,5 milhões de pessoas, que o índice de
massa corporal ajuda a prever o grau de mortalidade do problema.
Quanto mais gordurinhas, maior será o risco de tumor ser mais
agressivo.


2) Dormir direito


A melatonina é o hormônio que regula nosso relógio biológico – ela é
produzida em larga escala à noite, principalmente quando estamos no
escuro e com a cabeça no travesseiro. A carência dessa molécula
desequilibra o corpo inteiro. Num trabalho realizado por universidades
da Islândia e dos Estados Unidos, os cientistas estabeleceram uma
relação entre a falta de melatonina e tumores graves na próstata.


3) Vencer o medo do urologista


Metade dos marmanjos do nosso país nunca visitou esse médico, de
acordo com um levantamento da Sociedade Brasileira de Urologia. A
entidade recomenda que os exames preventivos contra o câncer de
próstata comecem aos 45 anos para negros ou sujeitos com histórico
familiar e aos 50 para os demais.

4) Corte o cigarro

De acordo com o artigo científico da Associação Europeia de Urologia, o tabagismo favorece o retorno desse tumor em indivíduos submetidos à operação de retirada do órgão. O risco de reincidência chega a dobrar quando a pessoa enche os pulmões de fumaça.

5) Ter cuidado com hormônios

As reposições hormonais se tornaram febre nos últimos anos. Afinal, com testosterona em baixa, o sexo piora, os músculos murcham… O problema é que muitos homens recorrem a doses desse hormônio por conta própria. Aí tomam a quantidade errada e deixam de cumprir um protocolo que inclui exames frequentes para flagrar eventuais chabus na próstata que podem aparecer devido a terapia de reposição.

6) Fazer esses dois exames

Os dois grandes aliados na detecção precoce do câncer de próstata são o exame de toque e o de contagem de PSA, molécula cujo aumento no sangue denuncia problemas na glândula. E, pelo visto, é importante realizar os dois, já que, isolados, nem sempre fecham o diagnóstico.

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Usamos cookies para lhe proporcionar a melhor experiência.