98,07% dos alunos da UERN se declaram totalmente vacinados

Foto: Reprodução

A Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (Uern) encerrou, nesta segunda-feira (10), o prazo para os alunos e alunas dos cursos de graduação, modalidade presencial, comprovarem o esquema vacinal contra a Covid-19.

A reitora Cicília Maia incentiva a imunização e os cuidados. “Nossa convicção continua a mesma de março de 2020, logo no início da pandemia, quando resolvemos suspender as atividades presenciais. A prioridade é a segurança de nossa comunidade. Precisamos que todos e todas continuem se protegendo contra a Covid-19 e suas variantes. Estamos atentos e monitorando as condições sanitárias”, afirmou a reitora.

A Pró-Reitoria de Ensino de Graduação (Proeg) informa que, do total de estudantes matriculados em cursos da modalidade presencial, 96,67% preencheram o formulário, destes, 98,07% se declararam totalmente vacinados e 1,5% está parcialmente vacinado. O índice de estudantes que optaram por não se vacinarem é de apenas 0,07%.

Conforme resolução do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe), nos casos de não imunização decorrente de motivo alheio à própria vontade do discente, devidamente comprovado por atestado médico, as atividades acadêmicas poderão ser desenvolvidas em regime domiciliar. Dos estudantes que preencheram o formulário, 0,15% encontra-se nessa condição.

A mesma situação – Procedimento Análogo ao Regime de Exercícios Domiciliares – vale para estudantes que comprovadamente estejam participando como voluntários de testes clínicos em humanos, de outros imunizantes contra a Covid-19. Dos matriculados em cursos de graduação da Uern, o índice de estudantes que responderam estarem participando de testes clínicos foi de 0,21%.

A participação expressiva demonstra que a comunidade estudantil está vigilante e atenta à importância da vacinação como a forma mais eficiente de se proteger contra a Covid-19.

Agora inicia uma nova fase. No período de 11 a 20 de janeiro, as comissões dos cursos vão analisar os documentos enviados para validar a situação vacinal da comunidade estudantil. “Nesse período, os retardatários podem procurar as comissões dos cursos para apresentar os documentos que comprovem a vacinação, pois a lista de possíveis estudantes com as matrículas trancadas só será publicada no dia 28 de janeiro”, explicou a pró-reitora adjunta de Ensino de Graduação, Fernanda Abreu.

O pequeno número de estudantes matriculados que optou por não tomar a vacina e não declarou a situação vacinal poderá ter a matrícula trancada.

Aulas presenciais – A UERN trabalha com a perspectiva do retorno das aulas presenciais para o dia 2 de fevereiro, data aprovada pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe). Várias ações vêm sendo implementadas para possibilitar esse retorno seguro: preparação dos espaços físicos, orientações sobre normas de biossegurança e comprovação da vacinação por parte dos servidores e estudantes, dentre outras iniciativas.

O trabalho presencial foi retomado de forma escalonada – uma parte dos servidores retornou no início de novembro e outra parte no início de dezembro. Esse retorno gradual foi estabelecido para preparar a estrutura física da Universidade.

A Universidade instituiu um Comitê Covid-19 logo no início da pandemia. Esse comitê está monitorando o cenário epidemiológico, sempre pautado pela segurança de sua comunidade. A Uern vem seguindo todos os decretos estaduais. Qualquer mudança na modalidade de retorno será levada ao Consepe.

Portal da UERN

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Usamos cookies para lhe proporcionar a melhor experiência.